Siga por Email

5 de setembro de 2011

10 anos da mesma coisa.

Depois de um certo tempo sem escrever, muito mais pela exigência que a vida profissional de um roteirista pode exigir, novamente estou aqui pra dizer que nada mudou:

- Depois da CPMF, vem aí o CPM22... Novo imposto do mercado fonográfico pra gerar maiores rendimentos para emprego na saúde, neste caso, saúde da alma.

- Luan Santana continua voando como uma libélula... Pelo menos foi o que aconteceu no Brazilian Day em plena Manhattan de Nova York.

- Todos continuam lembrando do 11 de setembro na semana que antecede o 11 de setembro. Há dez anos a gente vê o mesmo videoclip dos aviões batendo nas torres, do pentágono pegando fogo e da briga entre a Record e a Globo.

- Os políticos continuam fazendo Stand Up Comedy nas tribunas e nos canais governamentais. O PT, por ser o partido do governo, é o grande celeiro destes novos talentos que estão desbancando nomes consagrados como Rafinha Bastos, Diogo Portugal, Danilo Gentili e grande elenco. O último show foi coletivo na absolvição de Jaqueline Roriz. É muito mais divertido do que o Risadaria porque são comediantes chancelados pelo povo.

- A Hebe continua beijando muito celebridades estrangeiras. Até o dia que a corega descolar a perereca da boca... Daí eu quero ver colocar de novo o selinho no lugar.

- Um brasileiro sendo o segundo piloto da Ferrari. Antigamente o posto era ocupado por Rubinho, mas hoje é de Massa. Os brasileiros da nova geração realmente têm o talento pra ser o segundo. Rubinho fez escola. Pra que ficar conhecido como o primeiro, o melhor, o bom da boca... Se você pode sempre estar escondido na sombra do seu companheiro de equipe. Eles nos ensinam que nem sempre o líder é o cara...

10 de agosto de 2011

O mundo do sobrenatural

Fico imaginando como seriam os seres sobrenaturais se sucumbissem à moda politicamente correta que vivemos atualmente... Existem determinados comportamentos que não são apreciados pelo concenso social... Como fumar? Se Hellboy fosse se preocupar com isso, aquele charuto em sua boca daria lugar a uma barrinha de cereal... E quem respeitaria o cara?

E se os zumbis não comessem carne? Aderissem a bandeira da alimentação vegetariana... Primeiro que eles não seriam tão assustadores assim, porque ao invés deles atacarem os humanos, eles causariam o extermínio de árvores, platas, gramas, arbustos, raízes, cogumelos... Eles seriam o terror dos agricultores... Eles seriam como os exploradores que dizimam a Amazônia todos os dias. Já imaginou uma árvore passar por você correndo e gritando de medo dos zumbis vegetarianos? Eles não teriam cheiro ruim, não sofreriam com prisão de ventre, não tirariam o sono das pessoas.

E os vampiros? Chupar sangue? De que forma? Hoje em dia o que não faltam são doenças pra se transmitir... Quer chupar o sangue, precisa antes fazer um ISO 9001 na galera. E se fossem vegetarianos? Seria até ridículo ver um vampiro grudado numa árvore tentando chupar a ceiva da planta. Ao invés de pessoas se transformando em vampiros, teríamos árvores se transformando. Floricultura seria negócio de risco.

E o lobisomem? Seria uma fera bestial atacando sacolões de frutas e verduras. Uma fera que atacaria caminhões do ceasa e destruiria sacas de batatas e cenouras. O único susto seria pra não atropelar esse bicho.

E se os fantasmas e aparições pedissem licença para aparecer em sua vida? Prosseguirei num próximo momento estas reflexões...

1 de agosto de 2011

Divagações do tempo da praia

Toda vez que chega o final do ano, fica aquela vontade de ir pra praia. Resta saber: onde? Sou o tipo de pessoa que não escolhe o destino pela vontade, mas pela disponibilidade do pouso? Quem vai emprestar a chave da casa da praia? Essa é a pergunta das férias?

Coisas que eu aprendi indo para a praia:

- Há miojo de todos os sabores. Pizza, galinha, carne, oriental, legumes, tomate, cenoura, daqui a pouco a gente vai ver miojo sabor cerveja, cozinha em três minutos e não importa muito o sabor, porque o resultado é a ressaca.

- Não importa o tempo... É essencial que se entre no mar. Quer coisa mais frustrante do que ir pra praia e não poder entrar por algum motivo? Não senhor, nem que esteja chovendo canivete, tem que entrar no mar.

- Milho cozido combina com praia. Eu queria saber quem foi o inventor do milho cozido na praia? Água de coco a gente entende... Sorvete, beleza, sanduíche natural, ok. Milho cozido é difícil de entender. 

- A gente descobre a importância do protetor solar só depois que se queima no primeiro dia de praia. Não adianta. É de consenso social que você precisa sofrer com as queimaduras. E pior é que todo mundo dá a mesma desculpa... Foi a água viva do mar.

- Catar conchinhas não é mais uma prática saudável. Antes de catar conchinhas você deve lembrar que os cachorrinhos andaram pela praia deixando suas conchinhas orgânicas entre os acessórios do mar. Não há nada mais desgraçado do que confundir casquinha do mar com casquinha do cocô seco do maldito cachorro.

- Os móveis da praia sempre são mais detonados e parecem ser sempre mais confortáveis. Ou a sua taxa de tolerância deve mudar quando se está em estado de graça nas férias ou nos finais de semana. O que importa é que aquela geladeira turbo que você tem em casa parece que não é melhor do que a carroça de cubos de gelo que está na casa da praia.

- Dor de dente é caso de polícia. Não existe, geralmente, nestes lugares paradisíacos, estrutura de emergência de saúde. Resta a você ter a compreensão de que uma simples dor pode acabar com aquela alegria toda.

- Por mais seja linda a praia, tem sempre um esgoto desembocando. É pra mostrar a realidade pra gente. Não importa a beleza, sempre há uma forma de fazer merda.

- Sempre surge uma ideia genuinamente nova que você carrega ela por muito tempo, até cair no esquecimento. Aí volta-se pra praia e lembra que aquela ideia realmente não era pra você...

28 de julho de 2011

O governo das laranjas

Essa semana está estreando o filme Assalto ao Banco Central, onde bandidos conseguiram a incrível façanha de cavar um túnel e roubar mais de três toneladas de dinheiro sem disparar um único tiro... Legal, mas isso já é feito em Brasília há muito tempo. Se a gente acabar abrindo os porões do Ministério dos Transportes, por exemplo, vamos achar uns quinze túneis... E a quantidade de dinheiro retirado ali passa a quantidade de transporte do porto de Paranaguá.

Eu fico maravilhado, inclusive, com a criatividade do povo de Brasília que usa a criatividade pra desviar dinheiro público das mais variadas formas possíveis. Se a gente fosse aferir em Brasília o volume de laranjas, poderia dar surra de tamanco em Emerson Fittipaldi, um dos maiores produtores de suco de laranja do Brasil.

Um grande negócio pra se abrir em Brasília é o disque pizza... Afinal de contas, o que mais acontece quando há escândalos? O dono do negócio prospera, principalmente quando foca os órgãos governamentais de segundo escalão... DNIT, por exemplo...

O mundo das comidas sempre ganha com o povo que administra o país... Só espero que eles não fiquem apenas preocupados em comer, porque eu enquanto cidadão cansei de ser comido.

26 de julho de 2011

Derrota é derrota

Decidi brincar com a derrota, porque é dela que você lembra que não venceu. E o que seria derrota? É algo frustrante, depressivo, verdadeiramente realidade crua. Como um tapa na cara do sonhador que insiste em fugir da derrota. Mas ela vem cedo ou tarde. Talvez para muitos a derrota se apresente como companheira amiga de uma vida inteira. O que seria derrota?

- Descobrir que a gata dos seus sonhos está apaixonada por seu amigo... Que é gay...

- Descobrir que a sua mãe é garota de programa... Do lugar em que você já pegou uma mulher, mas não lembra a cara e tinha saído de uma festa a fantasia completamente mascarado.

- Descobrir que seu pai acabou com seu cartão de crédito, fez financiamento no banco com seu nome e não pagou. Agora é esperar cinco anos pra comprar na Renner de novo.

- Descobrir que sua mulher trai você com o seu chefe que inclusive faz assédio moral no seu trabalho.

- Descobrir que seu filho de dez anos conseguiu lucrar mais como consultor do Banco Imobiliário do que você como administrador de uma empresa consolidada no mercado.

- Ver o seu livro técnico e completamente conceitual encalhado nas livrarias enquanto o livro da Bruna Surfistinha virou até filme super produção.

- Descobrir que seu time do coração está na segunda divisão com chances de cair pra terceira e ainda ouvir a gozação dos amigos em dia de jogo.

- Comprar o carro zero quilômetro, sair da concessionária e bater no portão de casa na primeira manobra que faz pra entrar na garagem.

- Perder o ônibus alimentador do terminal e descobrir que ele entrou em horário madrugueiro... Outro só dali a uma hora e meia...

- Passear em bairro burguês, ser assaltado e descobrir que na periferia isso não acontece porque os traficantes de drogas não aceitam violência contra os moradores da comunidade.

25 de julho de 2011

Amy viveu 27 anos e decidiu que tava bom

Amy morreu há muito tempo... Foi morrendo aos poucos. Primeiro o nariz... Com os quilos de coca que ela cheirou, provavelmente não tinha cartilagem no nariz... E olha que era uma napa forte ali.

Amy matou antes também seu pulmão... Foram altas doses de fumaça e de várias procedências. Fumou tabaco, cigarro de cravo, charuto, maconha, crack, folha de bananeira, folha A4, cartolina de escola... Pra cantora, onde havia fumaça, havia graça. E com aquele nariz, Amy poderia ser comparada a uma chaminé de Cubatão. O nariz de Amy era como placa de estacionamento proibido ao lado de estádio de futebol, só enfeite. Porque a mulher não se cheirava mais... Não tomava banho fazia dias. E olha que a mulher ficava caída na valeta de vez em quando no final da balada.

Matou também o estômago... Tomou tudo que é coisa... Já tinha até controle de qualidade de adega... O que não faltava era álcool no sangue... O pai dela quando queria lavar as mãos, pra higienizar era só pedir pra filha soltar uma baforada que estava tranquilo. Foi vinho, vodka, cinzano, rum, conhaque... A mulher j á estava tão anestesiada que no café da manhã era bacardi com mistura.

Mas ela não era só bebida... Ela também comia... Foi pra dentro anfetamina, ecstasy, misturas variadas de drogas pra dar aquela arrebatada na fome. Se a Amy fosse a dona do McDonalds, o número 1 era coca-ína com uisque. No lanche feliz, vinha uma garrafinha de dose única de pinga. Se Amy abrisse um rodízio, seria de drogas com pedra de crack servido como costela assada...

E o perigo dos 27? Quer dizer que se você estiver nessa idade, encomende o caixão.

De tanto o médico dizer pra ela que a situação estava complicada, ele resolveu apelar e pedir consultoria para Galvão Bueno. E na primeira consulta, o locutor soltou: Haja coração!!! A cantora acabou com outro bordão ao ser achada pela polícia... Tá lá um corpo estendido no chão...


19 de julho de 2011

Sofisticado e Popular

Como prometido, vou postar a segunda parte das reflexões sobre o mundo dos populares e o mundo dos sofisticados. Falo isso porque é politicamente incorreto você comparar pobre a rico. Aliás, vivemos o momento do pudorismo social, onde todos negam as suas verdadeiras realidades pra conservar um puritanismo ortodoxo e muitas vezes mordaz...

É engraçado mesmo essas coisas de rico e de pobre... Rico chamo de sofisticado, pobre chamo de popular.

- Esses dias atrás fui numa festa super chique... Hoje tenho posses, mas a minha alma é de popular... Não adianta... Já me aceitei... Eu sou do núcleo pobre de novela das oito... E a gente que é popular e vai em festa de rico fica um pouco perdido... Cadê os brigadeiros? Cadê os quindins? Festa de pobre tem que ter um cachorro quente!!! Rende mais!!! O garçom vem e oferece canapés... Porque sofisticado não serve quitutes, serve canapés... Aí eu comecei a pensar nas diferenças do popular pro sofisticado...

- Convite de sofisticados tem mapinha desenhado no convite do email, como um GPS... Convite de popular vem pelo correio e com as linhas de busão que chegam no endereço.

- Sofisticado quando quer comemorar alguma coisa... Organiza um cocktail... Popular quando quer comemorar alguma coisa... Chama a parentada e organiza o racha pra linguiçada e cerveja!!! E sempre tem cerveja quente e sem rótulo naquela caixa de isopor cheia de água, porque o gelo derreteu há muito tempo!!!

- Esporte de sofisticado é squash em academia... Esporte de popular é no inter 2 às seis da tarde!!! Aquela musculação nas barras pra segurar nas curvas!!! Aquela sauna no verão!!! Muita gente fazendo jazz pra se segurar na linha de ônibus Colombo/CIC!!!

- Sabe como eu sei quando o sofisticado tá aqui na platéia? Ele apenas sorri... Porque o popular é uma hiena sem educação!!! Ri até em apresentação de ballet no Teatro Guaíra!!! Olha, Creide, olha que passo engraçado aquele dançarino fez...

Outra coisa interessante entre o popular e o sofisticado é a forma como leva a vida...

- O sofisticado fica pensando em como ganhar mais dinheiro... O popular fica pensando em como aumentar o limite do cartão de crédito... Faz cheque salário frio...

- Sofisticado assina o cheque... Popular assina a promissória pra concertar a batedeira!!!

- Prazer de sofisticado é conquistar bens... Prazer de popular é conquistar as prestações pra comprar TV... Porque eu nunca vi tara mais louca de pobre do que comprar TV... Em tudo quanto é cômodo da casa tem uma TV sofisticada... Porque popular atrasa a conta da luz, mas anda de smartphone.

Falando nas diferenças entre o popular e entre o sofisticado também é legal ver isso no twitter...

Twitter de sofisticado é produzido, tem fundo personalizado, é seguido por celebridades, tem mais de 50 mil seguidores, se envolve em campanhas solidárias e sempre fala que tá no aeroporto embarcando pra algum lugar!!!

Twitter de popular é com fundo genérico baixado de outros blogs de twitters, tem 15 seguidores, adora seguir famosos, pede pra todo mundo seguir ele e não para de twittar o cala a boca galvão!!!

Quem aqui tem orkut? Orkut é coisa de popular... Pobre que gosta de colocar aquelas fotos de biquinis e sunga na praia... Sofisticado tem facebook...só isso!!!

Popular adora encher o orkut de fotos da família e dizer que ama todos... Sofisticado apenas se presta ao serviço de produzir comunidades sobre ele mesmo!!!

E a parada do 7 de setembro? Quem já viu o desfile na rua? É popular então... Porque sofisticado viaja pra fora da cidade!!!

18 de julho de 2011

Eu realmente não entendo

O bordão mais conhecido do universo stand up comedy é a expressão eu não entendo. E nunca na história deste país esta expressão foi tão coerente.

Por exemplo:

- Eu não entendo como o Mano Menezes se torna o algoz de uma seleção que tem a cara do comandante da Casa Civil do futebol brasileiro. Uma seleção que tem um plano de negócios como meta ao invés de resultados em campo. Uma seleção que tá mais preocupada com o volume de merchandising do que com as condições táticas. Salve salve Juca Kfouri, o pensador da era contemporânea que diz em seus ensinamentos. Oferecimento chá de cadeira, esperando a queda de Ricardo Teixeira.

- Eu não entendo um deputado acaba transformando imunidade parlamentar em palco de cinema, lembrando os áureos tempos dos Intocáveis na Chicago de Cappone. Como Jair vira celebridade irracional usando a chancela que tem pra promover aquilo que uma geração inteira está tentando extinguir, ou seja, o preconceito. Bolsonaro parece aqueles puritanos da década de setenta que era intolerante com os negros, com os pobres e com os judeus. E pior, o conselho de ética do órgão parlamentar que ele pertence, diz que não pode fazer nada para proteger a soberania da imunidade parlamentar. Impressionante tal conclusão.

- Eu não entendo como o país luta incansavelmente pra sediar a Copa do Mundo e as Olimpíadas, e de repente, da noite pro dia, depois de tantos anos, a gente descobre que o Brasil não tem condições mínimas pra sediar porque somos envolvidos numa malha de corrupção incumensurável. Como a gente consegue tolerar a falta de trem bala, a falta de estrutura portuária, a falta de estrutura aeroviária, a falta de segurança nacional, a falta de ética na saúde pública, e ainda viver tentando ser feliz? Somente o brasileiro mesmo, um povo tão esperançoso e feliz que dá orgulho de viver no melhor lugar do mundo. Pena que não conseguimos ainda dar arma para o povo.

- Se o voto é a arma do povo, precisamos então melhorar a pontaria porque o tiro tá saindo pela culatra.

13 de julho de 2011

Ditados ditos populares

Existem pessoas que gostam de ilustrar determinados conselhos ou falas com expressões enigmáticas, como se ditados populares fossem estratos de pensamentos profundos.

Por exemplo, quem vê cara, não vê coração, ok... Agora me diga o que isso significa. Pra mim, quem vê cara, não vê coroa, até porque nos dois lados de uma moeda, a gente só vê uma das faces. Poderia dizer também que quem vê cara não vê a nuca. O dia que você ver o coração de uma pessoa, pode ter certeza que será numa situação adversa. Ou você é cirurgião cardiovascular, ou você é um socorrista tentando manter aquela vítima de trânsito viva com o peito aberto. Portanto, não é agradável falar essa expressão.

Em terra de cego, quem tem um olho é rei... Eu poderia complementar, e em terra de rei, é cego quem é filho dele. Engraçado que na minha cabeça, essa construção interpretativa faz sentido se a gente imaginar que o rei é Roberto Carlos. Deixa eu explicar uma coisa... Em terra de cego, quem tem um olho é... Caolho! Em qualquer lugar é desta forma. Em terra de quem enxerga também é caolho o cara que tem um olho só.

Vão-se os anéis, ficam os dedos... Lindo, e o problema dessa expressão é que ela é totalmente realista. Basta a gente ver o programa do Datena. No Cidade Alerta, o que não faltam é casos de anéis que se vão por conta de assaltos dos mais variados, aliás, de vez em quando, vão-se os dedos também. Esta é mais uma expressão que não dá pra falar a esmo pela carga real que ela traz.

Cão que late, não morde... É mesmo? Quero ver você me provar isso... Enfia a mão perto de um cachorro em silêncio enquanto ele come. Você vai provar que o ditado anterior terá valia também nesse caso. O certo deveria ser... Cão que late, também morde. Pelo menos eu parto desta premissa. Não vou arriscar e descobrir que esse ditado é verdadeiro ou não... Até porque já fui mordido por cachorro que late e por cachorro que não late. Outra situação. O cachorro que morde não tem boca pra latir, a não ser que ele lata com o rabo, coisa que eu duvido muito, portanto, mais uma vez fico cabreiro com essa expressão.

12 de julho de 2011

Classe C Parte 1

Hoje em dia é complicado a gente falar de diferenças entre o pobre e o rico. Até porque esse tipo de comparação é politicamente incorreto desde que não haja a roupagem de denúncia. Hoje em dia, essa nova geração de emergentes, graças a Deus porque eu faço parte dela, é grande a projeção do popular que vive na famijerada classe C. Nunca antes na histórai deste país tivemos tantos publicitários e marketeiros especialistas em mídia para a classe C.

As companhias aéreas estão muito classe C, basta que você lembre da última vez que viajou e pagou uma fortuna por isso. Antigamente a gente falava que viagem de avião somente por milhas ou pacote turístico, hoje quem paga inteira no aeroporto só quem não tem carteirinha de estudante, e olha que dá pra dar o truque da tal carteirinha de estudante imprimindo o documento na própria impressora.

Classe C manda no mundo. Sem a classe C, os sites de compra coletiva não existiam. Daqui a pouco a gente vai ver no Groupon promoção do FMI pra países comprarem créditos em compras coletivas. Antigamente o FMI era coisa de classe dominante. Hoje em dia o FMI é classe C e pede ajuda para o Brasil com o empréstimo de dinheiro. Se FHC falasse isso enquanto presidente, seria chamado de George Orwell.

Classe C manda no mundo. Antigamente a classe A era a classe mais importante porque tinha o poder de formar opinião. Com a popularização de elementos ditos sofisticados, isso acabou. Classe C hoje forma opinião. Basta você ver na banca de revistas livros extremamente cultos, como Crepúsculo, Harry Potter e Paulo Coelho. Literatura que determina os valores e moralidade instituídas pelo mercado consumidor. PRa ser perfeito, somente Harry Potter assinando livro de auto ajuda, seria capaz de vender mais que a própria bíblia.

Hoje em dia não se fala mais em classe C. Se fala em classe emergente. Classe C é muito anos 80, do tempo que Mallan era ministro da fazenda e a inflação era medida diariamente. O termo classe C é muito pejorativo, porque faz a gente lembrar do tempo que permanente no cabelo da mulherada era tendência de moda e não tendência de horror.

Amanhã falarei sobre as diferenças entre os populares da classe C e os dominantes da classe A e B. Hoje tô muito classe C, só querendo consumir.

11 de julho de 2011

Segredos

Eu vou te contar um segredo, mas não pode contar pra ninguém. Aí eu pergunto: por quê? Se você mesmo traiu a sua palavra. Se não é pra contar pra ninguém, então não conte pra mim. Essa é a verdade máxima. Parece que quando a pessoa vem com essa frase, ela tá desesperada querendo que todo mundo saiba aquilo que ela não tem coragem de contar pra todo mundo.

Segredo é uma palavra que provoca. Todo aquele ritual pra se falar tal segredo desperta nas pessoas a curiosidade. Deveria ser uma estratégia de marketing, porque basta você associar aquela informação ao ato de confidenciar que a coisa descamba. Eu tenho o segredo da fórmula da coca-cola. Puts!!! Nem se eu soubesse como fazer a coca-cola, eu faria... É mais fácil comprar ela pronta e geladinha, mas se eu soubesse deste segredo, acabaria me sentindo mais especial do que todas as outras pessoas. Sabe por quê? Porque eu sei o segredo que ninguém mais sabe, e poderia me gabar por isso, pelo menos por enquanto, porque logo logo todo mundo saberia em breve.

Quer coisa mais deliciosa do que saber o segredo de alguém ou de alguma coisa? Se não fosse gostoso, a gente não teria sites e revistas de fofocas com os segredos das celebridades revelados para nós pobres populares. Se não fosse gostoso, a gente não veria em revistas semanais, as capas de reportagens com segredos de maracutaias de políticos fazendo coisas que não são tão legais assim, de legal mesmo, só sendo segredo.

O segredo do segredo é não contar pra ninguém. Mas ninguém mesmo. Aristóteles poderia ter dito em um de seus discursos filosóficos que o segredo somente é segredo se confidenciado a alguém, porque enquanto informação unitária, ele não é segredo, ele é estrato de comunicação que vive no plano das ideias de quem detém tal informação. Puts!!! Às vezes, confesso que nem eu me entendo. Tá aí um segredo que eu não conto pra ninguém, nem pra você que lê.

6 de julho de 2011

Coisas que aprendi com a mídia

O que eu aprendi essa semana sobre a leitura que tenho de notícias da mídia em geral? Aprendi muita coisa... Como por exemplo, que há IML's brasileiros em estado de decomposição. Existem casos que os moradores do IML precisam se amontoar em superlotação porque não há onde colocar tanto morto. Essa eu quase morri de rir, mas é verdade.

Outra notícia extremamente interessante é a novela americana com o ex-diretor do FMI. Eu aprendi que uma camareira pode arrumar a cama e se prostituir ao mesmo tempo. Se duvidar, essa trama vira filme com direito a Kid Bengala no papel de francês que cai no conto do vigário, ou da vigária... digo, vigarista. Agora é legal a gente ver que os americanos foram mordidos pela própria língua, afinal de contas, fizeram do caso um verdadeiro preview de Hollywood, mas no final das contas, virou um suspense de Hitcock.

Outra coisa interessante é a incrível história dos supermercados que querem se fundir. O grupo Pão de Açúcar se prevalece de lacunas da lei brasileira e quer fundir tudo com o Carrefour. Até aí tá tudo normal, mas quando a gente começa a pensar no assunto, fica a dúvida, como chamar a instituição que vir sobre essa fusão? Hiper super ultra mega mercado? Quem vai gerenciar isso? O Super-Homem? Não sei o que pensar sobre isso, mas Abílio Diniz sabe, então tá tudo certo.

4 de julho de 2011

Coisas que aprendi com Itamar Franco

Coisas que eu aprendi com Itamar Franco em sua carreira política fizeram com que eu mudasse conceitos relacionados a minha vida.

- Um topete mal penteado é um topete eternizado: quem poderia esquecer daquela revolta capilar?

- Uma frase mal colocada é uma frase eternizada: É pro Fantástico?

- Uma ideia mal colocada é uma ideia eternizada: A Volkswagen poderia voltar a fazer o fusca...

- Uma namorada mal assessorada é uma namorada eternizada: Namorada de presidente mostra que estava sem calcinha em Sambódromo.

- Uma eleição mal estruturada é uma eleição eternizada: Itanar é o presidente após o impeachment de Collor...

- Um plebiscito mal informado é um plebiscito eternizado: Houve 30% dos votos nulos no plebiscito de 1993 sobre o regime político brasileiro. Ganha o presidencialismo e a república.

- Um pacote econômico mal paternizado é um pacote econômico eternizado: FHC, pai do Plano Real, quer ser presidente depois de Itamar Franco.

3 de julho de 2011

A modernização das expressões

Como surgiram as expressões? Alguém pode me dizer? Qual foi a situação que desencadeou o uso de certas expressões conotativas que pudessem, portanto, tornar-se efetivamente ferramenta de comunicação dominada pelo consciente coletivo? Por exemplo... Alguém poderia me dizer como surgiu a expressão tirar o pai da forca? Com certeza deve ter sido numa época em que o carrasco ainda era profissão no Brasil, isso nos tempos de Dom Pedro II. Se a expressão tivesse nascido nos tempos modernos, significaria tirar o pai da brincadeira que você mais gosta... Forca. Sabe aquele jogo que você adivinha as letras pra formar a palavra resposta de uma charada? É a forca... Se as expressões tivessem surgido nos tempos de hoje teriam outro significado...

- Carta na manga: atrapalhado. Por quê? Jogador de texas holden derruba sem querer pedaços de manga sobre o teclado e perde a jogada no poquer virtual.

- Malhando o judas: sofisticado. Por quê? Fazendo atividade aeróbica ao som de Lady Gaga, seja com um personal trainer, seja numa academia de ginástica.

- Só fala abobrinha: saudável. Por quê? Não sucumbe ante esta sociedade consumista e procura atender a comportamentos politicamente corretos do ponto de vista de equilíbrio nutricional... Só fala em coisas naturais.

- Queimando o filme: viciado. Por quê? Com a possível legalização da maconha, queimar a erva tá tão banal que não causa aquele choque ilícito na sociedade. No entanto, inúmeros rolos de filmes de máquinas de fotografias estão parados nas prateleiras. Depois de um tempo com prejuízo... A galera vai perceber o barato ilícito e completamente insano que faz a expressão ser usual.

- Caindo na vida: corajoso. Por quê? Com tantos relatos de negligências associadas a equipamentos de rapel e buggy jump... Que a pessoa nesse contexto, precisa de muita coragem pra brincar disso.

- Tá com o parafuso solto: feio. Por quê? Pergunta pro Frankstein.

30 de junho de 2011

A verdadeira história dos Super-Heróis

Alguns anos atrás escrevi a peça teatral chamada COMICS - a verdadeira história dos super-heróis. Foi um texto divertido que fez com que tivesse sucesso de bilheteria no Festival de Teatro de Curitiba. Lembrando os áureos tempos, acabei percebendo que existem segredos capazes de desmascarar estes próprios super-heróis...

- O incrível Hulk na verdade nasceu a partir da manipulação errada de anabolisantes e esteróides. A verdade é que ele queria participar do concurso de fisiculturismo, mas exagerou na dose de esteróides para cavalos e acabou com a cara do Shreck.

- O Capitão América foi um produto fabricado pelo exército dos Estados Unidos buscando o soldado perfeito. Com músculos, loiro, olhos azuis, roupa coladinha, botas e máscara confeccionadas por uma estilista internacional e um escudo que tem uma estrela... Soldado perfeito pra quem? Pra Barbie? Ele por acaso seria uma versão não autorizada do Ken? Pra mim ele era viciado em alguma droga pesada e foi reprogramado pra trincar os dentes em prol de uma ideologia estadunidense controladora. O Tio San diz: quer se drogar? Olha o que você vai virar...

- O Quarteto Fantástico era um grupo de amigos que fez uma festinha tão doida que se imaginaram no espaço injetando tanto ácido que viraram aberrações. Muita maconha fez lesões no cérebro deles e um não conseguia mais enxergar o outro... o outro pegava fogo, o outro se esticava tanto que parecia elástico... e o outro... era uma Coisa.

- O Homem de Ferro é a verdade máxima de um nerd filho de um trilhardário que ficava o dia inteiro em casa invadindo sistemas governamentais, como os sites brasileiros, e depois ficava se gabando no MSN assistindo MATRIX enquando tomava coca-cola. Adivinha quem inventou o I-PHONE e o I-PAD... o Homem de Ferro.

- O Homem-Aranha foi o resultado de uma vacina anti-aracnídea que deu efeitos colaterais, misturado a bebida e esteróides adolescentes para emagrecer. Peter Parker nunca foi fotógrafo, era um egocêntrico convencido que vivia batendo fotos de si e colocando no orkut. O Clarin Diário chupava essas fotos dele fantasiado de Aranha e distorceram o nome para Homem-Aranha.

- O Thor era um transformista performático que fazia shows com Tina Turner e depois com Madonna, mas com a queda deste tipo de mercado, ele decidiu fazer shows solos em club's europeus holandeses. Daí surgiu o mito de Thor, o Deus do Trovão. Por causa de um número dele que misturava rock que trovejava com performances aeróbicos bastante originais.

- Lanterna Verde era do PT até ser expulso do partido por não concordar com a política governamental de LULA. Ele saiu e acabou se juntando com Marina Silva no cenário político do PV, mas não teve muita expressão por ser tesoureiro da campanha dela com Guilherme Leal. Atualmente ele estuda a possibilidade de se mudar para a Amazônia e lutar por bandeiras sociais mais... verdes.

28 de junho de 2011

Bruce Willis é meu professor

Não canso de assistir aos filmes de Bruce Willis, ícone de ação e aventura da galera com mais de trinta... Bruce já foi o rato de uma série de TV, depois virou policial antológico em Duro de Matar e acabou sendo o morto mais impressionante do cinema americano aos olhos de Mr. Night Shyamalan. E sua obra... Quer dizer, sua filmografia ensinou muitas coisas a mim.

- Aprendi que casamento não é uma coisa fácil... Ora a esposa não entende a sua profissão como policial, ora ela não entende que você morre. (by Sexto Sentido, Duro de Matar 1, 2, 3 e 4)

- Aprendi que armas de fogo são legais... Até quando apontam pra você, afinal de contas, nada acontece quando atiram e você, mas você sempre saberá com mexer numa arma... (by Duro de Matar 1, 2, 3 e 4)

- Aprendi que o natal é uma data propícia para assaltos e terrorismo, principalmente quando ele tá por perto... (by Duro de Matar 1 e 2)

- Aprendi que sempre cabe uma piadinha entre um soco e outro... O cara gosta de fazer Stand Up enquanto atira nos bandidos... Sensacional... (by Duro de Matar 1, 2, 3 e 4)

- Aprendi que socos não machucam... Você pode levar coronhadas, pauladas, tijoladas na cara que nada acontece... No máximo você solta aquele gritinho do Guga quando saca... Uhh... (by Duro de Matar 1, 2, 3 e 4)

- Aprendi que casamento com a Demi Moore não dura... Ela gosta de brincar de Assédio Sexual e depois é capaz de virar pantera só pra posar de bandida... (by Assédio Sexual, Panteras 2)

- Aprendi que não precisa ter muita cultura, afinal de contas, é suficiente o que você escuta dos outros para resolver a trama que tá envolvido... (by Duro de Matar 1, 2, 3 e 4)

- Aprendi que uma dor de cabeça incomoda mais do que uma ameaça terrorista de explodir uma escola. (by Duro de Matar 3).

- Aprendi que máquina zero esconde a idade e as entradas de calvice na cabeça... (a carreira inteira depois de by Duro de Matar 3)

27 de junho de 2011

Esportes radicais do cotidiano

Hoje em dia a gente vive uma sociedade que é motivada a não ser motivada. Pra que caminhar se você pode ter um carro cada vez mais pequeno que caiba em todos os lugares? Pra que andar na rua se a academia tem uma esteira com televisão? Pra que cozinhar se você pode pedir qualquer coisa pelo telefone e o motoboy traz rapidinho? Mesmo assim, correndo contra a corrente... Eu pratico esportes radicais...

Eu como em fast food's...

Eu ando à noite no centro da cidade a pé por opção...

Eu jogo futebol todos os dias... No videogame...

Eu dirijo sem fazer o exame oftalmológico há dez anos...

Eu arrisco passar o cartão de crédito no final do mês...

Eu olho o saldo do banco negativo uma vez por semana...

Eu procuro vagas de estacionamento no shopping nos finais de semana...

Eu faço contorcionismo com o orçamento doméstico...

Eu faço aquecimento da cama depois das refeições...

Eu faço levantamento de estatística sobre os números da Megassena...


Esses esportes radicais são tão intensos que podem prejudicar a saúde dos aventureiros... Tais práticas requerem muita experiência e muita coragem... Se bem que hoje em dia, é obrigatório coragem pra viver em meio a tantos praticantes de esporte radical contemporâneo.

Datena é pop

Tivemos recentemente a mudança de paradigmas que chocou o mundo... Datena mudou de televisão... Mas não mudou de estilo... Me dá imagens da tragédia que assola esse Brasil de meu Deus! Ainda é o mesmo. Nada mudou... Quer dizer... Mudou, mas não mudou.

Pode ser meio confuso, mas Datena prova uma coisa pra todos... Não importa o tamanho da tragédia, o que importa é o tamanho do salário. Tá certo ele, por acaso vou ser hipócrita em dizer que dinheiro não importa? Valorização é fundamental para o profissional... Nessas horas queria ter dinheiro pra poder contratar o Datena pra fazer queima de saldão de estoque de loja popular no centro da cidade. Já pensou ele gritando: Cadê o secretário de segurança pública pra ver o preço dessa blusinha aqui na vitrine... É uma barbaridade o valor que essa calça tá custando... Datena ainda anunciaria um financiamento tão grande que só o Comandante Hamilton pra mostrar o fim disso tudo com as imagens aéreas.

O legal é trabalhar como redator do tele-prompter do Datena... Olá a todos, estamos ao vivo pela ___________ para todo o Brasil. E já temos imagens do Águia Dourada? Capitão Hamilton no ar pra mostrar pra gente mais uma tragédia. Meu Deus... é uma tragédia... Me dá imagens da tragédia... Vamos com o Capitão Hamilton... O melhor News Air do Brasil... Pode falar Capitão... O que você tá vendo aí de cima?

Para todas as situações, cabe esse texto. Para o aniversário da sogra, para a festa de casamento do cunhado, para o financiamento do carro na concessionária, para o relato do assalto de Carlos Manoel da Nóbrega... Para o momento que quiser, Datena dá o mesmo texto. Aí eu pergunto: Mudou alguma coisa? Mudou sim... O salário... Justíssimo... Se duvidar, até o ladrão assiste o Datena pra se ver na mídia, no estrelato.

Uma coisa é certa: Datena é pop.

Salário Mínimo ou Mínimo Salário

Salário Mínimo deveria se chamar Salário micro... Salário Dura Uma Semana... Salário Banco, afinal de contas, o salário é usado pra saldar dívidas. Tem gente que nem sabe o que é uma nota de dez reais, tudo ele paga no cartão de crédito, boleto bancário, carnê, e todo tipo de modalidade de pagamento possível. Conheci um cara esses dias que viveu a vida se preparando pra entrar no CEFET (atual UTFPR), mas conseguiu entrar no CERASA, CEPROC, SPC... Como viver com o piso salarial? Que país é esse que perde tanto dinheiro e recursos públicos com a corrupção e não consegue aumentar o mínino?

Pra você que não sabe como turbinar sua rentabilidade mensal, aqui vão dicas.

- Abra uma consultoria... Existem pessoas que enriquecem muito em tão pouco tempo, tudo bem que há outro determinante: a língua presa.

- Abra uma temakeria... Estudos estatísticos provam que as temakerias estão tão populares que há carros dos sonhos sendo substituídos por carros dos sushis... É o carro do temaki, freguesia... Temaki de nata, creme e goiabada, freguesia.

- Abra uma padaria... Dizem que quem cedo madruga, Deus ajuda... Até o momento não há relatos de padeiros com problemas na vida, porque os caras precisam acordar bem cedo pra assar o pão da galera.

- Abra um processo no Ministério do Trabalho por arritmia e peça aposentadoria por invalidez... Com as coisas que a gente come hoje em dia na rua, não é difícil ter problemas de hipertensão ou arritmia cardíaca.

- Abra uma imobiliária... Com a especulação que há hoje no mercado de imóveis, tem gente que deixou de ser correntista de bolsa de valores pra ficar gritando na esquina que tem imóvel na planta em promoção pelo programa do governo Minha Casa, Minha Vida.

- Abra uma Yogurteria... Tá quase como a Temakeria... Mais um pouco e passa...

É claro que quem vive de salário mínimo, tampouco vai conseguir guardar dinheiro pra empreender, a não ser que apele para financiamentos bancários. Aí, fica uns dez anos pagando o capital... É bonito isso acontecer num país onde o CNPJ tem a média de duração de dois anos antes de pedir falência ou desistir de trabalhar.

24 de junho de 2011

Meu amigo é gay (texto para os homens) e para as mulheres

Brincadeiras a parte, que me permitam os gays de brincar. Nada tenho contra gays além daquilo que eu teria contra os heteros. Tenho amigos gays e só não me tornei um gay por falta de vocação nessa área. Foi-se o tempo que a gente tinha a chancela pra ser precoceituoso... Ainda bem. Já pensou se a gente vivesse numa sociedade que não aprende com os próprios erros?

No entanto, apesar da minha certeza hetero, parece que quando comecei a andar com amigos homossexuais, acabei me tornando mais sensível. Sabe aquela pessoa que fica mais aberta a novas sensações? Tem homem que sua litros quando começa a se perceber mais gay. Acho bobagem, afinal de contas, somos todos HOMOS... Sapiens.

Todos nós viramos mais gays em nossas vidas. Quando vemos um filme e choramos, mesmo que seja filme de macho, acabamos nos emocionando... E aí aflora em seu ser o lado gay.

Agora a coisa começa a complicar quando você deixa o seu lado gay ficar mais solto, mais livre... Aí você começa a ficar muito gay. E quando a gente precisa segurar a onda?

- Quando você escutar Macho Man numa festa de empresa, não grite fininho e diga para os amigos que você adora essa música. Pega mal.

- Quando você vai comprar roupa e vê uma camisa rosa, não suspire dizendo que adorou a camisa. Apenas pegue a camisa e vá provar no provador... Não faça caras e bocas amando aquela camisa como se fosse a coisa mais importante do mundo... Guarde pra si toda essa explosão de sentimentos, porque isso é muito gay.

- Não comente com seus colegas o que assistiu na Ana Maria Braga, principalmente se for receita culinária ou a paella do Antônio Banderas... Primeiro de tudo, falar do Antônio Banderas é muito gay... Segundo, falar do programa da Ana Maria Braga é muito gay, por último... Falar de receita culinária é pra lá gay... A não ser que você diga que usa a gastronomia para desestressar, aí não é coisa de gay, mas coisa de formador de opinião... ou seja, chique pra caramba.

- Não brinque de passar a mão na perna do colega... Isso é o estágio supremo do descontrole gay.

- Não fale para as pessoas que você não acha nada demais em dizer que um homem é bonito... Sabe por quê? Quando a pessoa ouve isso, ela pode não dizer, mas em seus pensamentos tá ecoando a frase: Nossa, como ele é gay!

Não reclame do mau atendimento que as pessoas dão a você no comércio... Isso é muito gay... Homem não reclama disso, homem é bruto, homem é bronco, homem é grosso... Por isso, quando alguém trata o homem desta forma, ele acha que é comum, bacana, e sempre vai querer voltar ali. Se você prima pelo bom atendimento, ache um estabelecimento de sua preferência e guarde para você esses comentários. Afinal de contas, você não quer que as pessoas o enxerguem como elas enxergam Rick Martin.

- Não incentive seus amigos a casar. Casamento é coisa de... Você achou que eu iria escrever que casamento é coisa de gay, não é mesmo? Não é coisa de gay... Apesar de hoje os gays poderem casar. Casamento é coisa de tonto.

22 de junho de 2011

A Copa do Mundo não é uma graça, é uma desgraça!

A Copa do Mundo é um evento sensacional... Para o torcedor... Para o cidadão brasileiro, talvez não seja muito interessante. Só de orçamento, estamos falando de prováveis 6,8 bilhões de reais, praticamente tudo dos cofres públicos. Aí, não tem graça.

Peço licença, portanto, a você que veio pra cá pra rir... Esse tema ainda não me deu piadas, a não ser a grande comédia que a Copa de 2014 virou. Sabe por quê? Porque vivemos num país que não tem dinheiro pra aumentar o salário mínimo e bancar a previdência, não tem dinheiro pra investir em cultura e incentivo esportivo, não tem dinheiro pra estruturar as estradas e qualificar a malha ferroviária brasileira. Não tem dinheiro também pra revitalizar a estrutura de saúde com material humano e estruturação qualificada... Mas não se preocupe que o dinheiro para a Copa do Mundo, isso sim, isso tem... Dinheiro para as Olimpíadas de 2016, não se preocupe que a gente sabe de onde tirar: do tesouro nacional.

A Copa do Mundo no Brasil é como o dia dos Pais, quando o papai descobre na fatura do cartão de crédito o valor do presente que o filhinho deu. É como você descobrir que clonaram seu celular e agora a operadora quer receber o valor que você não gastou, mas está no seu nome a dívida.

Eu acho que as empreiteiras realmente comemoraram a Copa do Mundo de 2014 com verdade, mas e o cidadão? Que comemoração foi aquela? Quem deixou de pagar uma conta ou mudou a vida porque a Copa do Mundo veio para o Brasil. Claro que mexe com a autoestima brasileira. Eu também me senti mais valorizado como brasileiro, mas aí vem a conta da fatura e eu me pergunto: pra quê?

Não temos delegados em todas as delegacias. Temos um IML morto em Curitiba. Temos uma série de escândalos de corrupção por falta de fiscalização política, afinal de contas, estão preocupados em comprar tablets para o legislativo, mas fiscalisar a sociedade e a máquina pública não... Dá muito trabalho.

A gente poderia brincar de faz de conta... Que tal a gente fazer de conta que vivemos num país cuja soberania é protegida pela responsabilidade cívica. Não podemos fazer Copa do Mundo, beleza. Podemos nos estruturar pra poder não influenciar os investimentos sociais e trazer realmente o evento mais importante do planeta. Legal, a Copa veio porque o país se comprometeu. Mas não, vivemos ainda aquela consciência de se endividar irresponsavelmente. O governo brasileiro e a CBF se comportou como aquela pessoa que acabou de pegar o crédito e estourou tudo de uma vez só sem saber como vai pagar a conta.

Como que a gente vai comemorar a Copa do Mundo de 2014 se ainda nos comportamos como capitanias hereditárias e nos comportamos como vikings a machadadas, pontapés e tijoladas.

Desculpe, mas hoje não faço graça... Só comento desgraça.

21 de junho de 2011

Leitura obrigatória

Esses dias eu estava lendo um artigo sobre as 1001 leituras obrigatórias antes de morrer... Linda o tema... De uma motivação interessante de leitura. 

Hoje a leitura no Brasil está associada ao filme que estreia no cinema. Leu aquele livro? - Não, mas vi o filme! Tudo bem que há filmes muito mais fascinantes que livros. É o caso dos best sellers que não vou citar aqui pra turma teen não me xingar, mas tem a ver com emos e vampiros. Mas um bom livro é o princípio de um pensamento livre. Ou de uma hemorróida latejante cada vez mais toda vez que você demora mais do que o necessário no banheiro.

Refleti sobre isso e percebi que no Brasil, esse tipo de assunto gera desconforto, afinal de contas, a média de leitura na vida de um brasileiro são dois livros, e a maioria dessas leituras não são feitas em bibliotecas ou salas de leituras, mas em vasos sanitários. Acredito que a biblioteca teria mais adesão se ao invés de ter poltronas de leitura, fossem instaladas aqueles chiqueirinhos de banheiros pra galera ficar ali pensando, enquanto faz a tal leitura. Então, resolvi dizer a minha lista de leituras obrigatórias antes de morrer:

- Edição 100 da antiga revista do Homem Aranha, quando Peter Parker se casa com Mary Jane depois de ficar umas dez edições anteriores dando uma de virgenzinha que não queria colocar a amiga em perigo.

- Qualquer revistinha da Turma da Mônica.

- Uma bula de remédios.

- Os dez mandamentos do ócio, pois ensina você a perder mais tempo do que realmente tem para perder.

- Manual de instruções do carro. Ali tem informações pra você não estourar o carro na primeira semana que tira da loja de carros.

- A programação da televisão. Porque é muito chato a gente ficar zapeando pelos canais sem saber o que tá passando. Pior ainda quando pega o programa ou o filme pela metade.

- A revista do banheiro que está no bidê ou embaixo da pia. Isso sim é leitura obrigatória, não importa o que seja, vale até catálogo de promoções de supermercado.

- Uma fábula qualquer, pra você citar essa fábula em alguma conversa em seu trabalho e demonstrar que você faz associações profundas em argumentações de vendas... ou não.

- O pequeno príncipe... Porque você precisa dizer para as pessoas que o livro de sua vida é um clássico sugerido pelo consciente coletivo.

18 de maio de 2011

Guia Econômico Palocci

Atualmente com a política sócio-econômica do país, a única forma de ascender socialmente é andar de elevador. Parece chique a forma como abordei uma verdade nua e crua... Pra crescer na vida, tem que crescer no tamanho. Os anões estão fora desta perspectiva de vida.

No entanto, ainda assim, há esperanças para o povo brasileiro. No meio dessa picardia monetária, surge uma pessoa que sabe ganhar dinheiro. Ele é o idealizador do Guia Palocci - Maneiras de enriquecer em pouco tempo sem perder tempo. Se você é um assalariado e está com a Síndrome do Poker Face, aquela síndrome que faz você vestir roupas confeccionadas a bife de cochão mole, preste atenção neste guia:

1) Tenha boas amizades... Boa amizade não é aquela que você tem com o seu síndico... Se bem que o síndico de um prédio com apartamentos de 6 milhões são maneiros. Saiba escolher suas amizades, geralmente aquelas que não te levam para o mau caminho, mas para o caminho milionário.

2) Tenha barba e fale com a língua presa... Estatísticas comprovam que políticos com essas características podem se dar tão bem na vida que viram personagem de super produção financiada pelo governo.

3) Saiba como invadir a conta corrente das pessoas alheias... Geralmente essa prática demonstra como um chacreiro pode controlar as finanças pessoais. O que ele esconde debaixo do chapéu de palha? Será uma estratégia de poupança? Pode ser esse o segredo de Midas.

4) Seja de Santo André... Seja de qualquer lugar onde você possa galgar um passado de luta proletária e depois possa lhe dar bandeira para a luta em pró do próprio bolso.

5) Tenha um CNPJ de qualquer coisa que você possa depois justificar como empresa de Consultoria. Ainda mais se for um médico. Consultoria com diploma de médico é formidável. Vira tudo uma consulta que poderá chegar a 1 milhão a sessão, dependendo do paciente ou da paciência de quem for acreditar na consultoria.

6) Tenha um mandato político... É fácil ganhar muita grana como político... Tem auxílio de tudo que é tipo. Auxílio transporte, auxílio gravata, auxílio moradia, auxílio gabinete, auxílio disney world, auxílio alimentação, auxílio contábil, auxílio ilhas Cayman, auxílio algemas, auxílio cadeia, etc.

7) Poupe totalmente o seu dinheiro, mas gaste o dinheiro dos outros... Seja esperto e tire dinheiro do povo fazendo hora extra no congresso, nas reuniões parlamentares, nas CPI's que varam noite afora pagando hora extra e uma série de outros benefícios que são registrados depois no olerite.

8) Crie fatos que desviem a atenção da mídia sobre seus ganhos. Que tal um escândalo sobre propina na casa do capeta pra fazer com que a imprensa deguste horas de prazer desossando informações sigilosas sobre mensalões e licitações impróprias? Se a casa cair pro seu lado, pelo menos você tem os amigos que te levam para o caminho milionário.

12 de maio de 2011

Prática indiscriminada do bullying na sociedade

Hoje em dia tá tão na moda a palavra bullying que tem sismógrafo noticiando ocorrência disso na crostra terrestre... Ontem foi aferido bullying de 5,3 na escala richter no território europeu.

Bullying, de origem inglesa, assemelha-se com o football incorporado pelos brasileiros e hoje referência brazuca no mundo inteiro. E como tal, parece que a sociedade brasileira também tá querendo se tornar referência de bullying na educação... Tanto que saiu uma pesquisa dizendo que os diretores e coordenadores das escolas brasileiras não estão preparados pra saber quando ocorre bullying nas salas de aulas. Então... Resolvi ajudar um pouco demonstrando como que as pessoas podem detecter ocorrência de bullying...

- Levar um pé na bunda da namorada ouvindo que o problema não é você, mas é a pessoa que tá entrando com o pé na sua bunda... Total bullying.

- Não atender o celular porque acha a pessoa chata e deixa tocar até cair... Total bullyng.

- Dar unfollow no twitter é total bullying.

- Oferecer sites de compra coletiva para seus contatos no facebook é total bullying.

- Pedir o CPF ou o cartão de crédito para os amigos é total bullying.

- Negar o carro emprestado para o filho no final de semana é total bullying.

- Xingar o juiz no estádio de futebol porque ele não concordou com seu ponto de vista é total bullying.

- Pedir dinheiro emprestado é muito total bullying.

- Repassar e-mails com correntes para a sua lista de contatos é muito coisa de bullying.

- Entrar no elevador e não segurar a porta quando vê uma pessoa se apressando pra entrar é total bullying.

Cuidado... Você pode estar praticando o bullying e não sabe...

6 de maio de 2011

Toca Raul

Quer sacanear um músico no barzinho? Grita pra ele "Toca aquela". Terrível. É a mesma coisa que xingar a mãe quando se cursa o ensino médio. Sabe aquela coisa de ofender toda uma geração que ainda está por vir? Não importa o que o músico vai tocar, o importante é pedir pra ele tocar aquela.

Tocar qual? O cara não sabe, porque o pedido não diz respeito a uma vontade, diz respeito a uma ofensa. Segundo essa frase, quer dizer que qualquer música é melhor que aquela que o músico iria tocar. Ofende. Quer ir mais longe? Coloque um rádio perto do cara com violão e ligue enquanto ele tá tocando. Pronto. Você acabou com a auto estima do cara.

Altas vezes eu estava com um violão no meio da galera e veio um imbecil e ligou o som do carro. Eu parava de tocar na hora e nunca mais pegava no violão, mesmo que a galera me pedisse. Como sou vingativo!

Quer outro pedido que vai acabar com o cara do barzinho? "Toca Raul". Aí é sacanagem tensa... Antes eu gostava das músicas do Raul Seixas, mas depois de passar por isso, nunca mais consegui ouvir de forma apreciativa o maluco beleza. E o chato tá no bar gritando como se ele fosse muito engraçado. "Toca Raul". Ele quer me ofender... Quer saber? Vou contra-atacar! "Vou ficar... ficar com certeza, maluco beleza". Toco Raul só pra sacanear aquele que pediu.

5 de maio de 2011

O mercado do conselho

Se conselho fosse bom, não se dava e sim se vendia, mas os psicólogos já não fazem isso?

Psicologia é uma profissão estranha, porque é pago pra ficar falando da vida dos outros. E se fosse exigência da sociedade diploma pra isso, o que teria de gente fazendo faculdade hoje em dia de psicologia seria um absurdo. Seria como a faculdade na China, cerca de oitocentas salas no campus da faculdade, mais de um milhão de pessoas estudando no local.

Acabaria com o problema da educação, afinal de contas, a pessoa deveria passar por um curso de terceiro grau pra falar da vida dos outros em qualquer grau.

Psicólogo seria tão desvalorizado quanto o técnico da seleção brasileira, porque todo mundo é técnico e sabe mais que o treinador diante da seleção pentacampeã.

Uma coisa é certa, o que não falta é gente trabalhando na clandestinidade como psicólogo. Tem mercado negro pra isso. Vizinho tá com problema na vida, não se dá bem com a esposa, dorme mal à noite, o que fazer? Tem uma mulher que tira as cartas e resolve a vida da pessoa. Vê o futuro e cobra bem barato. Outra pessoa joga búzios, outra pessoa lê a borra do café no fundo da xícara, outra pessoa lê a mão... Enfim, clarividência, segundo a nossa sociedade, é um mercado negro da psicologia.

Falar que o psicólogo é um mero aconselhador é sacanagem com quem se prepara anos pra atender pacientes. É a mesma coisa que DJ ex-BBB dizer que discoteca pra gente como David Guetta em tão pouco tempo.

Psicólogo é um grande profissional essencial hoje em dia nessa sociedade cada vez mais psicodélica. Aqui vai um conselho... Mas só se você depositar a quantia referente a este conselho na minha conta corrente.

4 de maio de 2011

O dia em que o vampiro chorou

Robert Pattinson, o eterno Edward Cullen de Crepúsculo, diz que ninguém o chama mais para fazer nada. Esse é o fardo pra quem fez fama, carreira e fortuna chupando o sangue dos outros.

Tudo bem, vamos olhar para o passado do cara. Puts! Ele vivia pegando na varinha quando ainda era amigo do Harry Potter. Portanto, olhar para o passado dele também não ajudou.

Vamos olhar para o presente. O cara tá fazendo sucesso com o tal filme que ele tem ligação com elefantes (comentário de quem não assistiu a esse filme) Sucesso? Não dá mesmo pra defender o cara.

Mas uma coisa é certa. O Crepúsculo me ajudou a entender um pouco mais a lendária figura do vampiro. No século XXI, os monstros de outrora agora são as estrelas teens do futuro. A moda agora não é mais desejar a vida eterna, agora a galera deseja brilhar no sol. Agora desejam amar eternamente. Agora desejam chorar no cantinho do quarto que tem cama, mas nunca é usada.

A vampirada realmente perdeu o respeito. Se hoje eu encontrar um vampiro, tenho mais medo dele começar a cantar as músicas do NX Zero do que realmente me devorar.

3 de maio de 2011

Coisas que eu aprendi com Osama Bin Laden

É importante entendermos que Bin Laden foi um professor incompreendido... Uma pessoa que não tinha muito freio na boca, pois falava o que queria e explodia o que queria também. Com Bin Laden aprendi muitas coisas nesses dez anos de Pica Esconde que ele promoveu:

Aprendi que o Paquistão só tem terroristas.
Aprendi que no Afeganistão não tem terroristas.
Aprendi que no Iraque nunca teve terroristas.
Aprendi que o Rambo já tinha dito isso quando foi salvar o Coronel Trautman.

Aprendi que a expressão "Quero mandar tudo pelos ares" pode ser uma verdade absoluta.
Aprendi que a CIA não é fruto da imaginação de Hollywood.
Aprendi que o seriado 24H estava certo, Jack Bauer salvaria o presidente negro e o tornaria herói.

Aprendi que intimar a Casa Branca é mais sério que um tsunami qualquer que mata trinta mil,
Aprendi que não importam quantas mortes acontecem na Líbia,
Aprendi que não importa o vestido de casamento da Princesa Kate Middleton,
Aprendi que não importa o Luan Santana exagerando no Hino Nacional em plena Fórmula Indy,
Aprendi que nada importa, porque o Osama Bin Laden morreu.

Aprendi também que Osama tratava as mulheres muito bem... Bem na frente dele pra não levar bala.

Aprendi que não é preciso telefone, internet, luz ou água pra viver no luxo, Osama faz isso.

Agora, como seria se a Polícia Federal brasileira tivesse organizado essa operação? Como seria o nome da operação? Operação OMO... Obama mata Osama? Operação Valquíria que deu certo? Operação Motoqueiro Fantasma? Sei lá. Se fosse aqui no Brasil seria Operação Tropa de Elite.

Com Osama Bin Laden aprendi que não importan o presidente, se você fez besteira com os americanos, os caras pegam você até no fim do mundo. Depois comemoram, fazem uns duzentos filmes de tudo que é gênero em Hollywood e vira data comemorativa a la 4 de julho, vira Obama Kill Day.

1 de maio de 2011

Flagra de Promoção

Gosto muito de ficar zapeando pela net lendo coisas que geralmente são interessantes, pelo menos para mim. No entanto, comecei a desenvolver uma síndrome perigosa... A Síndrome da Promoção. Quanto mais você abre sites de compras coletivas, lojas virtuais, catálogos de vendas on line, mais o desejo de comprar impera. A síndrome ataca aquela pessoa que tem certo poder aquisitivo (cartão de crédito) ou aquela pessoa que conhece alguém que tem certo poder aquisitivo (cartão de crédito). Aliás, chamar aquele site de compras coletivas é errado, porque o cartão de crédito é um instrumento de compras coletivas: o pai compra, também a mãe, o irmão, o cunhado, a sogra, o vizinho, o ladrão.

Esses dias comprei uma máquina de secar roupas pela internet. Detalhe: eu lavo as roupas em uma lavanderia, e não tenho máquina de lavar. Máquina de secar pra quê? Só se eu quiser secar o cabelo. Abro a máquina, entro no compartimento e vamos lá! Tem mais. Eu comprei um celular em promoção. Tenho 3 celulares. Pra quê mais um? Vou começar a distribuir celular pela casa, assim fica fácil receber ligação sem levantar.

Esses dias, a diarista aqui em casa sacou de sua armadura de limpeza um BlackBerry, mas ela estava ouvindo música com um I-PHODE, enquanto fazia a faxina. Quando eu perguntei sobre a tecnologia a sua disposição, ela disse que tinha aproveitado uma promoção.

Será que isso faz parte de algum plano consumidor ditado pelo universo capitalista? Será que é algum reflexo de novas estratégias de marketing para fazer você ser mais consumidor do que já é? Será que se trata da invasão alienígena querendo que quebre o mercado financeiro da classe C? Não sei. Só sei que o cartão de crédito do meu primo tá cheio de compras coletivas minhas.

A Síndrome, portanto, é uma doença transmissível. Todos estão suscetíveis a isso. Todos estão à mercê disso. Todos... Que promoção lega... Quit de sofá e mesa de oito lugares por uma bagatela... Tome cuidado pra não ser acometido pela doença. Até porque, quando a gente descobre, o remédio pode não estar disponível em promoção.

29 de abril de 2011

Como ganhar na MEGA-SENA?

Já imaginou se houvesse um guia capaz de responder a essa pergunta? Mais um livro pra entrar na prateleira da livraria sobre auto-ajuda. Uma coisa é certa: brasileiro não gosta de agir logicamente. Não importa a porcentagem de chances para se ganhar na MEGA, quando acumula parece que uma força maior toma conta do corpo e precisa jogar. Até aqueles que nunca jogaram, parece que viram viciados em jogos, procurando desesperadamente por uma lotérica. E quando pega o bilhete de apostas, parece cachorro que corre atrás do carro na rua, alcança o veículo e não sabe o que fazer com ele.

Quando acumula o prêmio da MEGA-SENA, vira notícia de telejornal, vira pauta para revista de fofoca, vira a cabeça até de famoso. Não vai ser espanto se encontrarmos o Ronaldo Fenômeno trilhardário fazendo sua "fezinha" numa fila qualquer de lotérica, ou mesmo Eike Batista ao lado do caixa preenchendo os números de seu comando lotérico.

É muito interessante também perceber que a galera começa a fazer planos com o dinheiro que hipoteticamente vai ganhar. Pior, fica fazendo planos com os juros que vai ganhar se colocar todo o prêmio da MEGA-SENA. Ninguém faria uma loucura dessas, ainda mais depois que o Collor fez aquela loucura de congelar os rendimentos da poupança. Nem PF Farias mais isso, se estivesse vivo (piadinha pra quem tem mais de quarenta anos). Fazer planos com os juros do prêmio da MEGA é coisa de pobre mesmo.

Eu, como qualquer outro mortal, já joguei na MEGA. Agora nunca tive o apego com datas, números ou outro critério qualquer pra fazer minha aposta. Até porque nenhum sorteio da MEGA fez sentido pra mim. Duvido também que os vencedores encontraram algum sentido para a aposta que fizeram. Ninguém ganha prêmio apostando nas idades dos familiares, nem cartela de bingo de igreja tem dedo santo. Se fosse assim, um dos vencedores da MEGA teriam impresso um livro de auto-ajuda dando dicas de como você monta sua aposta.

Mas, vamos lá. Vamos dar algum sentido para as apostas. Numa dessas, alguém lê estas dicas e consegue acertar. Fará dela milionária, e fará de mim milionário vendendo essas dicas em um livro de auto-me-ajuda.

- Escolha a idade das pessoas que você tem mais carinho na vida. Escolha 6 pessoas com você no meio da conta.
- Conte a posição das letras que formam o seu nome... A sua aposta vai acontecer somente até o número 26, mas pelo menos é uma forma de escolha.
- Conte o número de vezes que você disse a palavra dinheiro, conta, CEPROC, cheque, empresta, merda, somente no dia.
- Lembre-se de nunca repetir os números que foram sorteados no prêmio anterior. Eles nunca repetem! Mas se repetirem, paciência, não era a sua hora de ganhar.
- Copie os números da pessoa que fez a aposta do seu lado na lotérica. Pode não ser a sua hora de ganhar, mas quem sabe é a hora daquela pessoa ganhar.
- Não entre em bolão, afinal de contas, há sempre notícia no jornal de premiados em bolão que levam o bolo da lotérica porque funcionária incopetente não fez a aposta corretamente.
- Não aposte nos números da série LOST, eles nunca ganharão nada, nem a maldição que vem com aqueles números.
- Não faça sequência de números, nunca antes na história deste país tivemos uma sequência no sorteio. Se isso acontecer, procure ao seu lado Lázaro Ramos, porque só no filme do O Homem que Copiava acontece esse tipo de coisa.
- Se você não ganhar nada, comemore. Não é desta vez que você vai precisar sair de órbita repentinamente até conseguir segurança pra mostrar a todo mundo que agora você é rico pra cacete.

No final das contas, nada disso vai funcionar, mas pelo menos tente. É mais uma chance pra você ganhar... Nem que seja experiência.

27 de abril de 2011

Ensinamentos de Neo, o Escolhido da Matrix

Os filmes sempre trazem inúmeros ensinamentos... E como eu sou fã do aprendizado via Hollywood, aqui estão as minhas considerações sobre Neo, o Escolhido da trilogia Matrix:

• Se você assistir ao filme de Denzel Washington, chamado Dejàviú, corra, porque é a Matrix que está se adequando pra te pegar!

• Se um negão te pegar e te pedir pra tomar uma pílula, relaxe. Ele não quer nada com você, só dividir a pira que aquela boleta faz. E olha que a doideira é violenta... Faz você pensar que tá no vaso sanitário cheio de pregas pelo corpo e plugin até no...

• Se você encontrar o oráculo, pergunte qual foi o motivo que ela escolheu pra ser aquela velha feia e sem noção. Ela poderia ser uma modelo da Victoria Secret que seria mais agradável de ver.

• Se você encontrar o Programador da Matrix, pergunte porque ele colocou aquele cheiro horroroso no cozimento do bucho e do bacalhau! Pra comer dobradinha, só no restaurante!

• Se te oferecerem um anti-vírus, imediatamente dê um soco na cara da figura porque ele tá tirando com a sua cara.

• Antes de pegar a Triniti, espere até chegar em Zion. Lá tem umas morenonas melhores que adoram uma festa louca!

• Se você encontrar o agente Smith, faça o favor de dizer pra ele que você tem um anti spam e não aceita aquelas correntes que ele adora passar!

• Se você levar um fora da Trinity, não se preocupe... É só encontrar o Chaveiro que ele tem a chave do coração dela... Ai... Essa doeu até em mim!

Vaga livre

Coisa que eu acho aventura é disputa de estacionamento no shopping e no supermercado. Existem pessoas que arranjam verdadeiros arranca rabos por conta de estacionamento dentro destes lugares... Dá pra entender, vaga para carros é vaga... Raridade!!! Quando a gente acha uma vaga, dá vontade de tirar uma foto, fazer um vídeo e mandar pro jornal como flagrante!

• Deveria existir uma escritura para vaga de estacionamento. Assim a gente poderia comprar e defender com unhas e dente... Como se realmente fôssemos donos daquele lugar!

• Vaga de estacionamento livre no shopping é como assento livre em ônibus lotado, quer dizer, tem alguma coisa errada. Geralmente o lugar livre no ônibus é porque alguém vomitou ali. No entanto, a vaga livre é impedida de forma diferente. Ninguém vai deixar de colocar o carro na vaga por conta de um vomitinho qualquer, mas quando a gente lê que a vaga é preferencial pra alguma coisa, dá aquela brochada igual!

• Tem gente que desejaria ser idoso só pra poder colocar a vaga. Ser idoso com um selo de vaga preferencial é a mesma coisa que adolescente querendo alugar DVD pornô assim que faz dezoito anos. Vai na locadora só pra usar o poder que tem.

• E o cara que coloca o carro na vaga de estacionamento para deficientes só porque usa óculos... Deveria passar óleo de peroba na cara.

A verdade é que a gente não pode ficar à mercê das vagas vagas que estão dispostas nos shoppings e supermercados... Do contrário, teremos mais pessoas idosas precocemente e deficientes comemorando a chancela de serem privilegiados.