Siga por Email

24 de junho de 2011

Meu amigo é gay (texto para os homens) e para as mulheres

Brincadeiras a parte, que me permitam os gays de brincar. Nada tenho contra gays além daquilo que eu teria contra os heteros. Tenho amigos gays e só não me tornei um gay por falta de vocação nessa área. Foi-se o tempo que a gente tinha a chancela pra ser precoceituoso... Ainda bem. Já pensou se a gente vivesse numa sociedade que não aprende com os próprios erros?

No entanto, apesar da minha certeza hetero, parece que quando comecei a andar com amigos homossexuais, acabei me tornando mais sensível. Sabe aquela pessoa que fica mais aberta a novas sensações? Tem homem que sua litros quando começa a se perceber mais gay. Acho bobagem, afinal de contas, somos todos HOMOS... Sapiens.

Todos nós viramos mais gays em nossas vidas. Quando vemos um filme e choramos, mesmo que seja filme de macho, acabamos nos emocionando... E aí aflora em seu ser o lado gay.

Agora a coisa começa a complicar quando você deixa o seu lado gay ficar mais solto, mais livre... Aí você começa a ficar muito gay. E quando a gente precisa segurar a onda?

- Quando você escutar Macho Man numa festa de empresa, não grite fininho e diga para os amigos que você adora essa música. Pega mal.

- Quando você vai comprar roupa e vê uma camisa rosa, não suspire dizendo que adorou a camisa. Apenas pegue a camisa e vá provar no provador... Não faça caras e bocas amando aquela camisa como se fosse a coisa mais importante do mundo... Guarde pra si toda essa explosão de sentimentos, porque isso é muito gay.

- Não comente com seus colegas o que assistiu na Ana Maria Braga, principalmente se for receita culinária ou a paella do Antônio Banderas... Primeiro de tudo, falar do Antônio Banderas é muito gay... Segundo, falar do programa da Ana Maria Braga é muito gay, por último... Falar de receita culinária é pra lá gay... A não ser que você diga que usa a gastronomia para desestressar, aí não é coisa de gay, mas coisa de formador de opinião... ou seja, chique pra caramba.

- Não brinque de passar a mão na perna do colega... Isso é o estágio supremo do descontrole gay.

- Não fale para as pessoas que você não acha nada demais em dizer que um homem é bonito... Sabe por quê? Quando a pessoa ouve isso, ela pode não dizer, mas em seus pensamentos tá ecoando a frase: Nossa, como ele é gay!

Não reclame do mau atendimento que as pessoas dão a você no comércio... Isso é muito gay... Homem não reclama disso, homem é bruto, homem é bronco, homem é grosso... Por isso, quando alguém trata o homem desta forma, ele acha que é comum, bacana, e sempre vai querer voltar ali. Se você prima pelo bom atendimento, ache um estabelecimento de sua preferência e guarde para você esses comentários. Afinal de contas, você não quer que as pessoas o enxerguem como elas enxergam Rick Martin.

- Não incentive seus amigos a casar. Casamento é coisa de... Você achou que eu iria escrever que casamento é coisa de gay, não é mesmo? Não é coisa de gay... Apesar de hoje os gays poderem casar. Casamento é coisa de tonto.

Um comentário:

  1. Sinceramente!?!? Achei a coisa mais preconceituosa que ja li!! Rafael quem não é gay e se garante como hetero não tem necessidade de se explicar ou dar dicas (alias dar dicas é coisa de mulher nem de gay é). O verdadeeiro homem hetero é aquele que convive e respeita as diferenças ao seu redor, sejam elas de cor , raça, religião, orientação sexual ou que for, pois estão "!muito bem obrigado" com a sua condição! Portanto acredito que o que vc fez foi apenas ser tão preconceituoso quanto aqueles "machos" que não querem ser visto como um gay, pois tem algum problema de ordem emocional, ssexual (ejaculação precoce, impotencia) ou fazem um esforço herculeo pra esconder seu real desejo!! Nada pessoal , pois te admiro como radialista, jornalista e ate humorista, mas sinceramente voce perdeu uma grande chance de ficar em silencio!!!
    Sidney Queiroz

    ResponderExcluir