Siga por Email

26 de julho de 2011

Derrota é derrota

Decidi brincar com a derrota, porque é dela que você lembra que não venceu. E o que seria derrota? É algo frustrante, depressivo, verdadeiramente realidade crua. Como um tapa na cara do sonhador que insiste em fugir da derrota. Mas ela vem cedo ou tarde. Talvez para muitos a derrota se apresente como companheira amiga de uma vida inteira. O que seria derrota?

- Descobrir que a gata dos seus sonhos está apaixonada por seu amigo... Que é gay...

- Descobrir que a sua mãe é garota de programa... Do lugar em que você já pegou uma mulher, mas não lembra a cara e tinha saído de uma festa a fantasia completamente mascarado.

- Descobrir que seu pai acabou com seu cartão de crédito, fez financiamento no banco com seu nome e não pagou. Agora é esperar cinco anos pra comprar na Renner de novo.

- Descobrir que sua mulher trai você com o seu chefe que inclusive faz assédio moral no seu trabalho.

- Descobrir que seu filho de dez anos conseguiu lucrar mais como consultor do Banco Imobiliário do que você como administrador de uma empresa consolidada no mercado.

- Ver o seu livro técnico e completamente conceitual encalhado nas livrarias enquanto o livro da Bruna Surfistinha virou até filme super produção.

- Descobrir que seu time do coração está na segunda divisão com chances de cair pra terceira e ainda ouvir a gozação dos amigos em dia de jogo.

- Comprar o carro zero quilômetro, sair da concessionária e bater no portão de casa na primeira manobra que faz pra entrar na garagem.

- Perder o ônibus alimentador do terminal e descobrir que ele entrou em horário madrugueiro... Outro só dali a uma hora e meia...

- Passear em bairro burguês, ser assaltado e descobrir que na periferia isso não acontece porque os traficantes de drogas não aceitam violência contra os moradores da comunidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário