Siga por Email

3 de julho de 2011

A modernização das expressões

Como surgiram as expressões? Alguém pode me dizer? Qual foi a situação que desencadeou o uso de certas expressões conotativas que pudessem, portanto, tornar-se efetivamente ferramenta de comunicação dominada pelo consciente coletivo? Por exemplo... Alguém poderia me dizer como surgiu a expressão tirar o pai da forca? Com certeza deve ter sido numa época em que o carrasco ainda era profissão no Brasil, isso nos tempos de Dom Pedro II. Se a expressão tivesse nascido nos tempos modernos, significaria tirar o pai da brincadeira que você mais gosta... Forca. Sabe aquele jogo que você adivinha as letras pra formar a palavra resposta de uma charada? É a forca... Se as expressões tivessem surgido nos tempos de hoje teriam outro significado...

- Carta na manga: atrapalhado. Por quê? Jogador de texas holden derruba sem querer pedaços de manga sobre o teclado e perde a jogada no poquer virtual.

- Malhando o judas: sofisticado. Por quê? Fazendo atividade aeróbica ao som de Lady Gaga, seja com um personal trainer, seja numa academia de ginástica.

- Só fala abobrinha: saudável. Por quê? Não sucumbe ante esta sociedade consumista e procura atender a comportamentos politicamente corretos do ponto de vista de equilíbrio nutricional... Só fala em coisas naturais.

- Queimando o filme: viciado. Por quê? Com a possível legalização da maconha, queimar a erva tá tão banal que não causa aquele choque ilícito na sociedade. No entanto, inúmeros rolos de filmes de máquinas de fotografias estão parados nas prateleiras. Depois de um tempo com prejuízo... A galera vai perceber o barato ilícito e completamente insano que faz a expressão ser usual.

- Caindo na vida: corajoso. Por quê? Com tantos relatos de negligências associadas a equipamentos de rapel e buggy jump... Que a pessoa nesse contexto, precisa de muita coragem pra brincar disso.

- Tá com o parafuso solto: feio. Por quê? Pergunta pro Frankstein.

Nenhum comentário:

Postar um comentário