Siga por Email

14 de abril de 2011

O que tá na mesa?

O que tem pra hoje? Você entra no restaurante, abre o cardápio e há uma infinidade de pratos com nomes que você nunca ouviu falar. Pode ser aquele pão com ovo, La Shant Omelette... Pode ser misto quente, Croassant François Mediterran... Pode ser miojo, Mignonjeau Galine Tremelet.... E também é no restaurante que a gente fala de dietas. Não se fala de dietas na academia, no yoga, no médico, só no restaurante, quando você está pronto pra comer a gordura da capa de picanha! E o pior de tudo... Quem faz dieta, sempre quer argumentar que tá feliz com isso.

Quem faz dieta quer doutrinar o resto da população, como se fosse um pastor buscando exorcizar o demônio do pecador... Você tá com o diabo no corpo... Tá possuído pela fritura!!! O carboidrato vai te levar para o inferno!!! O sal é a tentação do cramunhão!!!

Aliás, tá na moda também dizer que o sal é politicamente incorreto. Hoje em dia podem até voltar a fumar, mas nunca colocar sal na comida. Inclusive, todos viram cardiologistas, porque sabem que o consumo do sal aumenta a pressão arterial. Bug-jump é moleza então! Passear à noite nas ruas da cidade a pé é tranquilo! O problema é colocar o sal na comida! Vamos refazer então a lei do pecado capital: gula... deixou de ser pecado, colocar sal é Seven total!!!

O legal das dietas é que as pessoas tentam de todas as formas se enganar e burlar as próprias dietas. Como se houvesse uma maneira de passar a perna em si mesmo. Tomei refrigerante agora, terei que malhar mais na esteira... Comi dobradinha ontem à noite, vou ter que suar na bicicleta... Se você comer dobradinha à noite, comemore se sobreviver até o dia seguinte. Comemore se tiver ainda intestino grosso! Ao invés de ir à academia, vá a uma igreja e pague promessa, porque se a dobradinha não te levar desse mundo, pelo menos um desarranjo vai dar.

No dia seguinte, você vai encontrar alguns conhecidos e dizer a eles que tá de dieta. Abrirá o verbo tentando doutriná-los quanto a sua forma de ver a vida, após a dobradinha, e será aquele chato ou chata que você tanto condenou no passado. Quer saber, fique em casa e coma aquilo que pelo menos tem nome normal, e não enganações de um cardápio capitalista e ratatoile.

Nenhum comentário:

Postar um comentário